Professor é torturado na Paraíba e polícia investiga homofobia

Um professor de 45 anos foi raptado de casa, levado para um matagal e torturado por quatro homens, na tarde dessa segunda-feira (17), em Serra Branca, no Cariri do estado. Segundo a Polícia Militar, o crime aconteceu após um vídeo em que a vítima aparece praticando sexo oral em um homem na praça da cidade, durante a madrugada, ser compartilhado em redes sociais. Um suspeito foi preso e confessou que a agressão foi planejada como forma de “vingança” ao ato do professor. O caso é tratado como crime de homofobia.
Segundo a Polícia Militar em Serra Branca, o professor foi encontrado caído em uma área da Zona Rural. Ele apresentava diversos ferimentos e pedia socorro. Ele contou que, no matagal, teve as roupas retiradas e foi espancado e agredido com armas brancas.
O Serviço de Atendimento Móvel (Samu) prestou os primeiros socorros à vítima que, em seguida, foi levada para o Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande. A unidade hospitalar informou que o professor passou por uma cirurgia na mão devido a uma fratura exposta e segue em estado de saúde estável.
Ainda conforme a PM, o suspeito foi preso após perseguição. A ação contou com apoio da Polícia Civil da cidade e também da Polícia Militar da cidade vizinha de São José dos Cordeiros. No carro do suspeito foram encontrados um chicote artesanal, uma barra de ferro e três pedaços de madeiras com punho. O suspeito e o material apreendido foram levados para a delegacia de Serra Branca.
O delegado Cristiano Santana está à frente do caso, mas não atendeu as ligações do Portal Correio. Os três cúmplices do agressor preso já foram identificados. Até a manhã desta terça (18), no entanto, eles ainda não tinham sido localizados.
Portalcorreio

Banner Add

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial