Laboratório de controle de qualidade do Senai/PB é destaque nacional na realização de ensaios para certificação de colchões

O setor colchoeiro tem apresentado expansão significativa com cerca de 344 empresas fabricantes de colchões de espuma e 269 fabricantes de colchões de mola no país, segundo o INMETRO. Em 2018, a produção chegou a aproximadamente 33,4 milhões, conforme o Estudo de Mercado Potencial de Colchões e Camas-Box do Instituto de Estudos e Marketing Industrial, e as exportações chegaram a 51.197 de colchões de borracha e 125.308 de colchões de outros materiais, segundo dados do Comex Stat.
Mas para possuir a certificação em seus produtos, as empresas fabricantes de colchões precisam submetê-los a testes de qualidade. Diversos laboratórios oferecem esse serviço pelo país: dois em São Paulo (SP) e outros quatro distribuídos no Rio de Janeiro (RJ), Curitiba (PR), Bento Gonçalves (RS) e Campina Grande (PB), sendo os três últimos do SENAI.
Atendendo todas as regiões do Brasil, o Laboratório de Controle de Qualidade (LCQ) do SENAI/PB, é o único do Norte/Nordeste acreditado pelo INMETRO para a realização de ensaios em colchões, respondendo pela parte de espumas e revestimentos, sendo um dos únicos que atendem a essa demanda no país.
O LCQ existe desde a criação do Centro de Tecnologia do Couro e do Calçado Albano Franco (CTCC), em Campina Grande. Os ensaios para a certificação de colchões foram implantados e acreditados pelo INMETRO em 2015. Como já existia a área físico-mecânica no laboratório, empresas da região Nordeste procuravam o LCQ na tentativa de introduzir o serviço de teste de controle da qualidade em colchões, para que fosse barateado o custo com transporte, que antes só era feito para as regiões Sul e Sudeste do país.
Uma vez por ano um auditor do INMETRO realiza uma auditoria em empresas que fabricam colchões, faz uma amostragem do material e lacra. Em seguida, a empresa escolhe o laboratório que deseja para serem realizados os testes e envia a amostra para os ensaios. O laboratório realiza uma “análise crítica” para verificar se o produto recebido confere com o plano de amostragem e depois fotografa. Segundo a Gerente Técnica da área físico-mecânica do laboratório do SENAI/PB, Andréia Guedes, ainda na fase de ensaios, os colchões são climatizados por 24 horas, são obtidos os corpos de prova, depois são feitos cálculos de resultados e, por fim, é emitido o relatório do ensaio, que é enviado diretamente ao INMETRO para concluir a certificação.
Atualmente, os fabricantes de colchões de espumas e indústrias têxteis são o foco do laboratório, que já atendeu cerca de 50 empresas. Andréia explicou ainda, que o LCQ aumentará esse foco, uma vez que, recentemente foram implantados ensaios mecânicos em camas box e colchões de mola, ampliando o portfólio de serviços, “Todas as ações e trâmites já foram finalizados, estamos aguardando apenas a homologação do INMETRO para atuarmos nestas novas áreas”, afirmou ela.
Para mais informações sobre o LCQ: (83) 3182-5520 / 5521.

Texto/Colaboração: Igor Batista

Banner Add

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial