Vaticano anuncia que celebrações da Semana Santa serão realizadas sem fiéis na Praça São Pedro

As celebrações litúrgicas da Semana Santa serão realizadas sem os fiéis na Praça São Pedro, anunciou o Vaticano neste domingo (15). A decisão tem o objetivo de evitar a propagação do novo coronavírus.
“Devido à atual emergência sanitária, todas as celebrações litúrgicas da Semana Santa serão realizadas sem a presença física dos fiéis”, afirmou o Vaticano em comunicado. “Da mesma forma, comunicamos que domingo, 12 de abril de 2020, a recitação do ‘Angelus’ pelo papa Francisco será transmitida apenas via ‘streaming’”, acrescentou o Vaticano.
As missas afetadas são as do Domingo de Ramos (5 de abril), quinta-feira santa (dia 9 de abril), Sexta-feira Santa e o Caminho da Cruz no Coliseu Romano (10 de abril), Sábado Sagrado da Vigília Pascal (11 de abril) e Domingo de Páscoa (12 de abril) com a tradicional benção “Urbi et Orbi”.
Até 12 de abril as orações de Angelus só podem ser vistas ao vivo no site do Vaticano.
Desde a semana passada, o papa Francisco realizou audiências gerais e o Angelus sem os fiéis para evitar a propagação. O pontífice também tem mantido a distância prudente recomendada de seus interlocutores.
A basílica e a Praça de São Pedro permanecem fechadas, seguindo as recomendações das autoridades italianas.
No Estado da Cidade do Vaticano uma pessoa tem o coronavírus. Ela está isolada no Hospital Gemelli, em Roma.
Segundo Vaticano, o papa Francisco ora todas as manhãs pelas famílias e médicos que enfrentam a pandemia.
Segundo o último balanço de sábado (14), 1.441 pessoas morreram do coronavírus na Itália, o país mais afetado da Europa. Mais de 21.000 italianos deram positivo, 3.500 nas últimas 24 horas.
No sábado (14), o governo proibiu a circulação de trens noturnos, depois que muitos italianos usaram o transporte à noite na região norte do país, a mais afetada pelo vírus.
A falta de leitos de terapia intensiva na Lombardia ainda é o maior problema para salvar mais vidas. Em todo o país, mais de 1.500 pessoas estão na UTI por causa da Covid-19.
A Força Aérea italiana está ajudando a transferir pacientes para regiões com mais vagas. Mas o chefe da Defesa Civil avisa que faltam máscaras para os profissionais de saúde.
Na segunda-feira (16) começa a funcionar uma nova ala de terapia intensiva num hospital da capital italiana, construída em ritmo acelerado.

Foto: Vaticano via REUTERS
G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial