Coronavírus causa crise no futebol e no ritmo dos jogadores

A paralisação do futebol por todo o mundo em razão da pandemia do novo coronavírus impacta não só a realização das competições, mas o condicionamento físico dos jogadores e o planejamento dos clubes para a sequência da temporada que segue incerta sobre quando será retomada.
A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) suspendeu todas as competições nacionais desde 15 de março, por tempo indeterminado e, oficialmente, o Campeonato Paraibano foi suspenso no dia 18 de março com a realização de duas partidas (Sport-PB 2×3 Nacional de Patos e Botafogo-PB 1×1 Sousa), já com a determinação de portões fechados e as incertezas tomaram conta dos clubes e atletas.

Incertezas
Botafogo-PB, Treze, Campinense e o Atlético-PB têm um calendário mais completo para a temporada de 2020, com ambos participando de divisões do Campeonato Brasileiro. Mas as demais equipes da primeira divisão dependiam da continuação do campeonato, para manter folha e ter perspectiva de garantir um calendário para a temporada seguinte. A suspensão dos estaduais também causará impacto no restante do calendário do futebol brasileiro que sempre é apertado e corriqueiramente recebe críticas de todos os lados.
Fora as quatro equipes já citadas, as demais correm sérios riscos de perder atletas e disputar o campeonato com equipes de base, medida que o Nacional de Patos e o Sport-PB já tomaram, liberando todos os atletas e comissão técnica, pois não haveria condições de realizar o pagamento dos salários e, caso o campeonato seja retomado, o time de base assume a responsabilidade.
Times como Corinthians, Flamengo e Santos estão concedendo férias para funcionários, atletas e comissão técnica por boa parte do mês de abril. Na Europa, a suspensão dos campeonatos de futebol ainda persistirá. A Bundesliga (Alemanha) está suspensa até o dia 30 de abril assim como a Premier League (Inglaterra). O Campeonato Espanhol segue suspenso por tempo indeterminado e no Campeonato Italiano já se ventila a possibilidade da volta dos clubes aos treinos na semana que vem.

Condicionamento físico dos atletas
Conciliado à dúvida do destino do campeonato estadual, os atletas precisam manter o condicionamento físico para não perder o ritmo. Diversos atletas estão recorrendo aos treinos em casa. O defensor da Raposa, Matheus Camargo, é um deles.
“Estou treinando em casa, fazendo tudo o que o departamento médico do clube e o preparador físico (Orlando Júnior) passaram, treinando para voltar recuperado”, disse o jogador do Campinense, que está em São Paulo. Veja abaixo um vídeo de Camargo realizando os treinamentos em casa.
No Treze, a rotina de treinos no CT da equipe alvinegra foi suspensa no dia 19 de março. Os atletas da equipe seguem fazendo o trabalho de manutenção física em casa, de forma individual, e o preparador físico da equipe, Renan Barros, avalia a importância dos treinamentos.
“A quarentena vai prejudicar bastante o preparo físico dos atletas, tudo que foi adquirido vai ter uma grande margem de perda, então estamos tentando manter a forma dos atletas para que eles não voltem zerados”, disse Renan.
Segundo Renan, quando o calendário do futebol estiver retomado, as dificuldades para preparar os atletas serão maiores. “Creio que a maior dificuldade vai ser quando voltar, nós vamos ter um período muito pequeno até a primeira partida. Por isso a importância dos atletas estarem se cuidando neste momento, porque se eles não se cuidarem neste momento, nós teremos um curto espaço de tempo para recuperar os atletas”, finalizou o preparador físico do Treze.
O Botafogo-PB suspendeu as atividades logo após a partida contra o Sousa e alguns jogadores têm tentado seguir a cartilha de orientações do departamento médico durante o período de isolamento, assim como ocorre com diversos clubes do país.

Manifesto à CBF
Os capitães do times da Séries C e D do Campeonato Brasileiro emitiram uma nota, na sexta-feira (27), exigindo ajuda financeira da CBF aos clubes da terceira e quarta divisão do futebol nacional.
“Os impactos financeiros desta paralisação serão terríveis para o mundo do futebol, contudo, para os clubes e atletas serão ainda mais graves, pois são muito mais suscetíveis aos danos causados pelas perdas geradas pela suspensão e pelo ônus de arcar com seus compromissos durante a paralisação”, diz a nota oficial dos capitães dos times da Série C. O zagueiro Fred, do Botafogo-PB, e o atacante Frontini, do Treze, foram os representantes dos times paraibanos na Terceira Divisão que assinaram o manifesto.
Diversos clubes já estudam reduzir salários nos meses sem futebol. Entre os pedidos dos clubes estão o auxílio da CBF para os clubes com as despesas mensais e, na nota dos clubes da Série D, a manutenção da fórmula de disputa da competição.
“Com a suspensão das competições, nossos clubes estão com sérias dificuldades de arcar com os pagamentos, colocando em risco nossos empregos. Solicitamos à CBF que possa distribuir Cotas de Participação, auxiliando seus clubes filiados a arcarem com suas despesas mensais, para minimizar a gravidade do impacto financeiro”, declararam em nota os 68 times participantes do Campeonato Brasileiro da Série D de 2020. Dos times paraibanos na quarta divisão, o goleiro Adílson Júnior e o volante Pêu assinaram pelo Campinense e o volante Ferreira foi o representante do Atlético-PB.
Foto: Nádya Araújo/Botafogo-PB
Portalcorreio

Banner Add

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial