Cúpula dos Jogos de Tóquio não garante evento em 2021

O CEO do comitê organizador de Tóquio, Toshiro Muto, disse, nesta sexta-feira (10), que não pode garantir que os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2021 ocorram, após o adiamento de um ano em função da pandemia do novo coronavírus. A declaração foi veiculada em várias publicações internacionais, entre elas a Time.
“Não acho que alguém possa dizer se será possível controlá-lo até julho próximo ou não”, disse Muto a repórteres. “Certamente não estamos em posição de lhe dar uma resposta clara”, emendou.
Após pressão de atletas e comitês nacionais no mundo todo, o COI (Comitê Olímpico Internacional) anunciou no último dia 24 o adiamento dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos. No dia 30 de março informou que os Jogos foram remarcados para o período entre 23 de julho e 8 de agosto de 2021.
Naquela ocasião, em 24 de março, apesar de o Japão ter sido um dos primeiros países a registrarem a presença do novo coronavírus, após a China, o número de casos e de mortes causadas pela Covid-19 estava em um patamar estável.
No início de abril, porém, a contaminação comunitária começou a se acelerar em grandes centros urbanos. A situação fez o primeiro-ministro, Shinzo Abe, declarar estado de emergência em sete das 47 províncias do país, no último dia 6.
O Japão já tem mais de 5 mil casos de infectados, com pelo menos 100 mortes por causa da doença.
Muto destacou que o momento exige esforço para superar a pandemia antes de qualquer outro plano.
“Em vez de pensar em planos alternativos, devemos colocar todo o nosso esforço”, afirmou.
Ele completou:
“A humanidade deve reunir toda a sua tecnologia e sabedoria para trabalhar duro para desenvolver tratamentos, medicamentos e vacinas.”
Foi a primeira vez na história que houve um adiamento da Olimpíada. Antes, em três ocasiões, os Jogos foram cancelados. Em Berlim (1916), deixaram de ocorrer por causa da Primeira Guerra Mundial (1914-1918). E em Tóquio (1940) e Londres (1944), não foram disputados em decorrência da Segunda Guerra Mundial (1939-1945).
Com a ameaça da pandemia se tornando mais intensa, no entanto, até mesmo os cálculos das autoridades, em relação ao fim do pico da Covid-19, ganharam contornos de incerteza neste momento.
E até o adiamento de um ano pode ficar comprometido, já que, mesmo que a pandemia seja vencida antes do fim de 2020, dependendo do prazo, pode prejudicar da mesma maneira a preparação dos atletas.
Foto: Markos Chouzouris/COI/Fotos Públicas
R7

Banner Add

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial