Documentário conta história de Zé Laurentino com imagens inéditas do poeta

Um documentário produzido durante quatro anos foi lançado em 2020 com o objetivo de disseminar a poesia do paraibano José Laurentino da Silva e manter viva a história e a arte do poeta. “Zé Laurentino – O Poeta do Povo” está disponível na internet e também vai ser exibido em vários festivais de cinema pelo país.
“Nós disponibilizamos o documentário de forma gratuita na internet para que as pessoas tenham acesso a um conteúdo de qualidade neste tempo de distanciamento social e possam desfrutar da história de Laurentino em suas casas”, disse o jornalista e poeta Rafael Melo.

CLIC AQUI E VEJA O DOCUMENTÁRIO

O DOC de mais de 20 minutos traz imagens inéditas do poeta poucos meses antes de sua partida. Nas imagens, Zé Laurentino aparece em dois momentos importantes da reta final da vida: o período em que esteve cego e a fase em que voltou a enxergar. Entre recitações e narrativas da própria história, e algumas doses de cana brejeira, o artista se emociona e toca o público que o acompanhou por anos.
“São imagens nunca antes exibidas que tivemos o prazer de coletar e de tratar com muito carinho e cuidado durante todo este tempo para trazer ao público de uma forma singela, serena, bonita, assim como tudo o que fazia Zé Laurentino”, disse um dos idealizadores do projeto, Sandro Branco, ativista cultural do estado do Paraná, que se encantou com o poeta no contato que teve com o paraibano em 2015.
As imagens foram captadas durante a realização do projeto “Encontro de Raízes”, nascido da parceria de artistas de Campina Grande, na Paraíba, com ativistas e artistas da associação Caracol, do estado do Paraná. “Os paranaenses perceberam o valor da poesia de Zezinho e voltaram num segundo momento do projeto e aproveitaram para gravar e extrair o máximo dele. Pouco tempo depois nasceu a ideia do documentário”, disse Rafael.
O filme que conta um pouco da história de Zé Laurentino escutou pessoas importantes na vida dele e que também tiveram influência do “poetinha”, como carinhosamente era conhecido. Braulio Tavares, Astier Basílio, Afrânio de Brito, José Laurentino Neto, Aziel Lima, Robson Borracha, Tiago Monteiro, Gabriel Diniz e Rafael Melo são alguns dos entrevistados.
José Laurentino da Silva tem centenas de poemas populares que o elevam à categoria dos grandes poetas da poesia matuta, cabocla do Brasil. Dentre os principais poemas estão “O mal se paga com o bem”; “Existe felicidade”; “Carona de passageiro”; “Eu, a cama e Nobelina”; “Matuto no futebol”. Zé publicou vários livros e cordéis: “Sertão. Humor e poesia”; “Meus versos feitos na roça”; “Carta de matuto”; “Poesia do Sertão”; “Dois poetas, dois cantares”; “Poemas, prosas e glosas”.
Zezinho nasceu em 11 de abril de 1943 no sítio Antas, na cidade de Puxinanã, anteriormente poetizada em um poema famoso de Zé da Luz. Zé Laurentino cresceu em uma casa onde sempre eram realizadas cantorias de repentistas violeiros. Na fase adulta foi político e ficou bastante conhecido pela poesia nos programas de rádio que apresentava, programas de TV local e chegou a ser destaque no programa Som Brasil, da TV Globo.
Nos últimos anos de vida, depois de fazer sucesso inclusive fora do país, Laurentino ficou cego e também passou por uma fase de problemas com a bebida alcoólica. O poeta morreu em 2016 com 73 anos de idade vítima de um câncer de fígado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial