Covid-19: Teich alerta ser possível chegar a 1.000 mortes por dia no Brasil

O ministro da Saúde, Nelson Teich, alertou nesta quinta-feira (3) em coletiva de imprensa, que é possível que o Brasil chegue a confirmar 1.000 mortes por dia em decorrência do coronavírus, caso a pandemia cresça nos próximos dias. “Em relação a um possível número de mortes, e hoje estamos em 435 [confirmadas nas últimas 24 horas], o número de 1.000, se tivermos um crescimento significativo na pandemia, é possível acontecer. Não quer dizer que vai acontecer. A gente tem que acompanhar a cada dia para tomar as decisões”, disse.
“Hoje, a prioridade que a gente tem, absolutamente, é ajudar Estados e Municípios a ter a estrutura necessária para tratar das pessoas. Nosso foco é esse”, completou o ministro.

Isolamento social continua
O ministro da Saúde afirmou ainda na coletiva sobre ações de combate ao coronavírus que não está falando em relaxar as medidas de isolamento social. Ele pregou cautela ao tratar do assunto e afirmou que a abordagem sobre flexibilizações não será de forma superficial. “Ninguém está pensando em relaxar o isolamento, a gente está criando uma diretriz”, declarou ele. Teich observou que a diretriz não é equivalente a uma orientação ou recomendação e que é algo que deve ser pesado pela população.
“As pessoas vão ter que pensar em todas as variáveis e pontos que vão ser pensados para que alguma política possa ser desenhada em algum ponto no futuro e ter uma segurança necessária. Se liberar uma diretriz dessa soar como orientação ou recomendação isso seria muito ruim, o que não é o caso”, afirmou o ministro.
O Ministério da Saúde anunciou nesta quinta-feira que subiu para 5.901 o número de mortes pelo novo coronavírus no Brasil — 435 óbitos confirmados nas últimas 24 horas. Até ontem eram 5.466. No total, o país chegou a 85.380 casos oficiais, com 7.218 diagnósticos novos de ontem para hoje. Segundo o ministério, ao menos 43.544 pacientes estão em acompanhamento e mais de 35.935 já se recuperaram (42% dos infectados) — 1.539 óbitos seguem em investigação. Com isso, o Brasil ultrapassou a China em números de casos — o país asiático tem 84.373, segundo informações do governo. O Brasil agora é o 10º no ranking com mais diagnósticos positivos, segundo a Universidade Johns Hopkins.
UOL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial