Trump diz que Brasil tem gráfico de mortes por coronavírus ‘quase vertical’ e passa por ‘momento difícil’

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, externou nesta quinta-feira (30) preocupação com o estágio da pandemia de novo coronavírus no Brasil. Para o republicano, o país “está passando por um momento difícil”.
“No Brasil, [o número de mortes] está muito alto, se você olha o que está acontecendo, para os gráficos. É muito, muito alto. Quase vertical”, afirmou.
Na terça-feira, o presidente norte-americano havia demonstrado preocupação com o “surto sério” de Covid-19 no Brasil e chegou a sugerir suspensão dos poucos voos que ainda ligam o país sul-americano aos EUA.
A ideia foi rechaçada pelo governador da Flórida, Ron DeSantis, e, mais tarde, pelo secretário de Estado, Mike Pompeo — que inclusive disse que as viagens seriam necessárias para reativar a economia dos dois países.
Trump disse que o Brasil parece seguir o caminho da imunidade de rebanho — que é infectar o máximo de pessoas possível para que adquiram anticorpos contra o novo coronavírus. Ele citou, em seguida, o exemplo da Suécia, país que não adotou medidas rígidas de isolamento social por um tempo e viu uma forte alta nos casos de Covid-19.
“Eles [o Brasil] estão passando por um momento difícil, eles estão chegando [no modelo de imunidade de] rebanho. A Suécia chegou no rebanho”, disse.
Mais cedo, Trump havia criticado o modelo adotado pelo país europeu. Porém, na coletiva desta tarde, o presidente dos EUA ressaltou que os suecos estão, por conta própria, atendendo às recomendações sobre ficar em casa.
“O povo da Suécia é muito inteligente, eles estão ficando em casa, eles não estão saindo. Algumas pessoas, sim, eu acho, mas eles perderam muitas pessoas”, acrescentou Trump.

Brasil entre os mais afetados por pandemia
O Brasil alcançou nesta quinta-feira à marca de 85 mil infectados pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2), segundo o Ministério da Saúde. O número de mortes por Covid-19 chegou a 5,9 mil.
Com isso, o Brasil entrou na lista dos 10 países com mais casos de novo coronavírus no mundo, na frente inclusive da China, primeiro epicentro da pandemia.
Além disso, a taxa de contaminação por coronavírus no Brasil é de 2,8 – a maior entre 48 países analisados pelo Imperial College de Londres. Isso significa que cada pessoa contaminadas pelo Sars-Cov-2 no Brasil infecta quase três pessoas – ou, a cada 10, 28 são contaminadas. O país com a menor taxa de transmissão é a Grécia, com 0,44.
O indicador aponta que a transmissão do coronavírus no Brasil ocorre de forma mais rápida do que os outros países analisados – o que pode levar a mais casos que precisem de atenção médica e à superlotação de leitos hospitalares.
Ele também traz a projeção de que, nesta semana, o Brasil poderá ter uma média de 5 mil mortes a mais por Covid-19, o que pode elevar o total a 10 mil óbitos.
Foto: Reuters
G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial