Sindicato dos comerciários vai apelar aos gestores que seja implantado lockdown em Campina Grande

A situação da pandemia em Campina Grande, principalmente envolvendo os trabalhadores do comércio, muitos deles tidos como linha de frente no atendimento à população, tem sido motivo de grande preocupação do Sindicato dos Comerciários, que segundo o seu presidente, José do Nascimento Coelho, vai apelar aos gestores que seja implantado o lockdown no Município.
“Caso os gestores de todas as esferas não adotem as medidas recomendadas pelo Ministério Público Federal, Ministério Público do Trabalho e outros órgãos de vigilância sanitária, a covid-19 tende a fazer muitas mortes na nossa cidade”, afirma Coelho.
Para o sindicalista, o aumento dos casos da covid-19, e consequentemente das mortes nesse Município, são o reflexo do afrouxamento do isolamento social, mais especificamente no mês de abril, quando houve pressão dos empresários para a abertura do comércio. “É necessário, mais do que nunca, que os gestores adotem medidas mais duras, a exemplo do lockdown para conter o avanço da doença e diminuir o número de mortes”, afirma Coelho.
A falta de medidas e providencias mais eficazes por parte dos gestores, não tem dúvida Coelho, contribuíram para grandes aglomerações nas filas de bancos, feiras livres e até mesmo no centro da cidade nessas últimas semanas, deixando as pessoas vulneráveis à disseminação e contaminação do vírus.
Mediante essa situação gritante, o presidente do Sindicato da categoria comerciária diz ser fundamental as empresas assumirem os testes para todos os seus funcionários como forma de garantir o trabalho seguro e dá uma maior tranquilidade aos mesmos.

CASOS
Do conhecimento do Sindicato já são duas mortes de trabalhadoras do comércio pela covid-19, sendo uma do ramo farmacêutico, cujo estabelecimento é localizado na Feira Central, e a outra de uma livraria localizada na Rua Peregrino de Carvalho, no Centro. Outros dois comerciários testaram positivo para a doença: uma operadora de caixa de um supermercado localizado na Avenida Almirante Barroso e o outro de uma loja de Eletro, na Rua João Pessoa. Um comerciante da Feira Central morreu de covid-19, cujo resultado foi divulgada pela Secretaria Municipal de Saúde, na manhã de ontem (24).
Há informação ainda de trabalhadores do ramo de óticas doentes com a covid-19. O Sindicato já mobilizou os órgãos de fiscalização para verificar a procedência.
Há informação ainda de trabalhadores do ramo de óticas doentes com a covid-19. O Sindicato já mobilizou os órgãos de fiscalização para verificar a procedência.

APELO
O Sindicato está analisando, junto ao departamento jurídico, formalizar um apelo público ao prefeito Romero Rodrigues para que decrete o sistema de lockdown em Campina Grande, a única forma encontrada para barrar o crescimento no número de casos confirmados pelo novo coronavírus no Município, conforme Coelho.

Texto: Ascom Sindicato dos Comerciário – CG

Banner Add

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial