Faturamento da indústria de alimentos e bebidas cresce 6,7% em 2019 e mantém atividades na pandemia

A indústria alimentícia é responsável por preparar os alimentos ou a matéria-prima que devem ser comercializados no mercado. Esse segmento tem um efeito direto na saúde. No enfrentamento da pandemia, o setor que está entre as atividades essenciais, reforçou os padrões já rigorosos de higiene e segurança dentro das fábricas e intensificou medidas de suporte e proteção de seus colaboradores em todas as etapas da operação.
Na Paraíba, a Indústria de Alimentos e Bebidas é o 4° setor industrial mais importante economicamente do Estado. Em 2017, as indústrias de transformação conseguiram ser responsáveis por 97,6% do total gerado pelo setor industrial paraibano, em detrimento dos 2,4% do setor industrial extrativista, como consta na Pesquisa Industrial Anual Empresa 2017 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (PIA/IBGE).
De acordo com a pesquisa conjuntural da Associação Brasileira da Indústria de Alimentos (ABIA), a indústria brasileira de alimentos e bebidas registrou um crescimento de 6,7% em faturamento no ano de 2019, em relação à 2018, atingindo R$ 699,9 bilhões, somadas exportações e vendas para o mercado interno, representando 9,6% do PIB.
A pesquisa constatou, ainda, que indústria de alimentos é a maior do País. Processa 58% de tudo o que é produzido no campo, reúne mais de 37 mil indústrias que geram 1,6 milhão de empregos diretos e formais. Em relação à geração de empregos, a indústria de alimentos e bebidas criou 16 mil novas vagas diretas em 2019, sendo 3 mil a mais do que em 2018. O setor responde por cerca de 23% dos empregos da indústria da transformação do país.
Para contornar a situação que o Brasil está vivendo por causa da pandemia, o presidente executivo da ABIA, João Dornellas, reuniu os principais representantes da indústria de alimentos para discutir as mudanças no comportamento do consumidor e na comercialização. Uma mudança notável nas empresas é o aumento de mais de 80% no movimento da loja virtual, devido o isolamento social. Na reunião, por meio de uma Webinar, ele esclareceu algumas dúvidas pertinentes a distribuição dos alimentos.
“Cerca de 80% do que é produzido na indústria de alimentos é voltado ao abastecimento do mercado interno. Pelo desempenho do setor durante a pandemia, podemos dizer que a questão do abastecimento não é um problema no Brasil até este momento. Sobre a questão do e-commerce, já é uma realidade e a tendência é que sua adesão aumente por parte do consumidor”, explicou Dornellas.
Fontes: ABIA/CNI/IBGE
Texto/Colaboração: Bruna Martins

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial