Indústria supre mais da metade de demanda por produtos usados no combate ao coronavírus

Levantamento da Confederação Nacional da Indústria (CNI) aponta que as empresas nacionais foram capazes de suprir a demanda interna por mais da metade dos produtos usados no combate ao novo coronavírus. O estudo considerou o fluxo de 284 bens utilizados no enfrentamento à pandemia que tiveram imposto de importação reduzido a zero. A conclusão é que, para um total de 55% desses produtos, houve queda ou manutenção nos valores importados no primeiro semestre de 2020 na comparação com o mesmo período de 2019.
“A medida do governo foi importante para o enfrentamento à pandemia de Covid-19. A boa notícia é que os números indicam que a indústria nacional foi capaz de suprir a demanda interna pela maioria dos produtos assim como foi fundamental para evitar que os efeitos da pandemia fossem ainda piores. A indústria mostrou que deve estar no centro de uma estratégia de recuperação da economia”, afirma o diretor de Desenvolvimento Industrial da CNI, Carlos Eduardo Abijaodi.
Entre os itens que registraram maiores quedas no valor importado estão medicamentos, sabões medicinais e automóveis para usos especiais. Na outra ponta da lista, dos bens que registraram alta na importação, destacam-se respiradores automáticos; medicamentos usados na sedação de pacientes; termômetros clínicos; e máscaras e artefatos confeccionados com falso tecido. Mesmo no caso desses produtos, há indicativos de que a indústria nacional elevou sua produção.
No total, considerando todos os bens, houve alta de 14% no valor importado. No geral, o valor acumulado no primeiro semestre deste ano de importação dos produtos da lista de isentos de imposto foi de US$ 8,7 bilhões, US$ 1 bilhão a mais que o registrado no mesmo período de 2019.
A Indústria contra o coronavírus: vamos juntos superar essa crise
Acompanhe todas as notícias sobre as ações da indústria no combate ao coronavírus na página especial da Agência CNI de Notícias.

Banner Add

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial