Criança morreu espancada e teve fígado rompido, diz polícia

O menino de quatro anos que foi morto no sábado (19) pela manhã, em Campina Grande, não caiu do banheiro como alegou a madrasta ao se defender. Ele sofreu espancamentos e teve o fígado rompido, conforme laudo expedido pela Polícia Civil nesta segunda-feira (21). A madrasta está presa.
A apuração concluiu que a criança era vítima de violência física há algum tempo, por também apresentar lesões cicatrizadas, e morreu após os traumas físicos sofridos no sábado pela manhã. A polícia descartou a versão da madrasta de que o menino teria caído no banheiro e também não encontrou provas de que teria havido violência sexual.
Segundo a polícia, a madrasta apresentou versões contraditórias ao ser ouvida na delegacia e tentou envolver outra pessoa no caso, que já teve participação descartada na investigação.
O menino de quatro anos estaria com a madrasta desde agosto deste ano e foi morto na frente dos dois filhos dela. A mãe da vítima foi ouvida na delegacia e explicou que o filho estava com essa madrasta porque o pai assim o quis. O pai dele é detento do regime fechado e, até o fechamento desta matéria, não havia sido ouvido pela polícia.
Portalcorreio

Banner Add

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial