Coligação do prefeito é denunciada em Lagoa Seca por desobedecer a lei e realizar evento que coloca em risco a saúde da população

A Coligação ´Avança Lagoa Seca´, que tem o prefeito Fábio Ramalho como candidato a reeleição foi denunciada neste domingo à Justiça Eleitoral por fazer propaganda política irregular, além de não respeitar a Justiça Eleitoral, as normas sanitárias diante da situação da pandemia do novo coronavírus e ainda incitar a população a participar de eventos com aglomeração de pessoas e sem distanciamento social, como também o uso de carros de som e outros meios de divulgação em massa e de alto volume.
Em Lagoa Seca (PB) assim como em várias cidades, as manifestações de rua com aglomeração de pessoas e uso de carros de som estão proibidas pela Justiça Eleitoral, mas de acordo com a representação judicial a citada coligação vem realizando eventos regularmente, a exemplo da carreata deste domingo, que só acabou com a chegada da polícia. A ação na Justiça foi impetrada junto a 13ª Zona Eleitoral de Alagoa Nova, responsável pela propaganda política e pela eleição no município de Lagoa Seca. No mesmo dia também houve a inauguração do comitê do candidato, com mais gente aglomerada e sem usar máscara.


A denúncia foi feita pela Coligação ´Lagoa Seca Quer Mais´, através do advogado Moacir Amorim, representante jurídico da oposição, que como coordenador da campanha José Gonçalves (Zezinho de Bola). Uma farta documentação composta de fotos e vídeos do evento político nas ruas de Lagoa Seca foi anexada à ação e entregue na Justiça Eleitoral, que acolheu o material e deve adotar as providências para o caso, a exemplo da aplicação de multas e outras punições previstas em lei.
De acordo com a representação a coligação do atual prefeito incorreu em vários delitos, além da realização de uma carreata. Foram citados no caso o total desrespeito das normas sanitárias e da lei eleitoral, que proíbe tal evento, assim como a incitação de pessoas a participarem do ato e da presença de candidatos no local, sem usar máscara e sem respeitar distanciamento social.
A representação registra, ainda, que a coligação do prefeito “vem corriqueiramente desrespeitando as normas vigentes, sejam elas de cunho sanitário, sejam de cunho eleitoral, em diversos eventos da campanha eleitoral de 2020, o que demonstra o desrespeito a preservação da vida e da saúde daqueles cidadãos que estão diariamente acompanhando os eventos eleitorais promovidos na cidade”.
O fato denunciado foi considerado “irresponsável e delituoso, uma vez que o os representados tinham claro conhecimento da decisão deste juízo, violaram ilimitadamente as regras sanitárias, não tomando medidas necessárias para que seus apoiadores utilizassem máscaras, álcool, assim como promovendo o distanciamento social necessário. É cediço que as pessoas que acompanham o candidato, em regra, acompanham pela possível “liderança” que o mesmo têm, o que é algo mais grave quando o próprio candidato ora representado participa da “FESTA”, não usa mascará, não usa álcool e por fim não promove o distanciamento social, muito pelo contrario, se acha no direito de não tomar o mínimo cuidado sanitário” completa o texto da ação judicial impetrada neste domingo, pedindo severa punição para os organizadores e candidatos que promoveram a carreata.

Assessoria da Coligação Lagoa Seca Quer Mais
Avante, Cidadania e Podemos

Banner Add

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial