Professor e alunos do Sesi PB recebem premiação da feira brasileira de ciências e engenharia

A equipe da Escola SESI Prata, de Campina Grande, se classificou em 2º lugar na categoria Prêmio Cientista Manual do Mundo, da 18ª Feira Brasileira de Ciências e Engenharia – FEBRACE 2020. Os alunos e o professor orientador receberam troféus e medalhas do evento, que este ano aconteceu de forma online.
O projeto classificado foi “Utilização das cascas de ovos para produção de pasta de citrato de cálcio: suplemento alternativo para prevenção de doenças ósseas”, desenvolvido pelos alunos Vinícius Gonçalves Almeida e Alice da Silva Barros, do 3º ano do Ensino Médio, sob a orientação do professor Eduardo Adelino Ferreira, coorientação de Alexsandra Souza Santos, e com o apoio da diretora escolar, Marília Pontes.
O trabalho desenvolvido para a Mostra de Iniciação Científica do SESI, em 2019, concorreu com propostas de toda a Paraíba, e obteve a 2ª colocação após ser avaliado por um comitê que considerou entre outros fatores, a viabilidade do projeto e a organização e planejamento adotados na construção do mesmo.
Para Vinícius participar da FEBRACE foi algo marcante. “A nossa participação na Feira proporcionou diversas experiências e novos aprendizados no campo da pesquisa e da ciência, e me trouxe uma sensação de superação, de dever cumprido e reconhecimento. Através do nosso empenho, das nossas pesquisas, conseguimos ser finalistas da FEBRACE, foi algo incrível”, comentou.
A aluna Alice Barros completou. “Foi muito gratificante participar da Feira, porque adquirimos conhecimentos que nos ajudarão ao longo da nossa trajetória acadêmica”, disse.
O professor Eduardo Adelino falou sobre o significado da premiação recebida pela equipe. “Estes troféus e medalhas representam mais que um prêmio, eles são a certeza de que estamos no caminho certo para uma educação de qualidade, crítica, cidadã e principalmente voltada para atender as demandas do século XXI. Enquanto professor, meu sentimento é de dever cumprido, fico maravilhado quando vejo jovens estudantes do ensino médio produzindo ciência e divulgando sua ideia em nível nacional. O impacto é muito positivo, para a escola, para a vida destes estudantes e para mim, pois é uma oportunidade que eu não tive enquanto aluno do ensino médio”, ressaltou Eduardo.
Eduardo Adelino ainda conquistou na FEBRACE, o Prêmio Professor Destaque, sendo classificado entre 10 profissionais de todo o Brasil na premiação, que reconhece os esforços do professor na orientação e acompanhamento de estudantes realizando projetos de ciências ou de engenharia.
A Feira Brasileira de Ciências e Engenharia é um movimento nacional de estímulo ao jovem cientista, que todo ano realiza na Universidade de São Paulo uma grande mostra de projetos. E desde 2003, a Feira tem descoberto novos talentos e gerado oportunidades.

SOBRE O PROJETO
O Projeto foi desenvolvido em várias etapas, incluindo uma pesquisa de campo de cunho exploratório, tendo como público alvo as colaboradoras do Centro de Atividades do SESI, João Rique Ferreira, em Campina Grande – PB, onde o quadro funcional é 70% composto por mulheres. Os envolvidos fizeram um levantamento bibliográfico sobre o tema, em seguida aplicaram um questionário estruturado com 14 itens, com objetivo de sondar os hábitos alimentares das mulheres envolvidas, bem como, o perfil socioeconômico delas.
Após a análise dos dados verificou-se que, entre as mulheres que apresentavam maior incidência de doenças ósseas, estas possuíam baixa ingestão de alimentos ricos em cálcio. A partir da constatação, a equipe criou a pasta de citrato a partir das cascas de ovo de galinha para ser utilizado na suplementação alternativa delas, e ainda realizou palestras para conscientizá-las sobre o consumo e modo de preparo do produto para que as colaboradoras pudessem inserir o citrato de cálcio no cardápio delas.

Banner Add

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial