Covid-19 já matou pessoas em 188 cidades da Paraíba. Estado caminha para 154 mil casos da doença, que se espalha pelo interior

Nesta segunda, 14 de dezembro, a Paraíba registrou 268 novos casos de Covid-19 e 13 óbitos confirmados desde a última atualização, 05 deles ocorridos nas últimas 24h. Até o momento, 153. 917 pessoas já contraíram a doença, 120.419 já se recuperaram e 3.452, infelizmente, faleceram. Até o momento, 494.656 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados.

A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o estado é de 57%. Fazendo um recorte apenas dos leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 60%. Em Campina Grande estão ocupados 57% dos leitos de UTI adulto e no sertão 88% dos leitos de UTI para adultos.

Casos Confirmados: 153.917
Casos Descartados: 207.803
Óbitos confirmados: 3.452
Casos recuperados: 120.419

Os casos confirmados estão distribuídos por todos os 223 municípios paraibanos. A diferença de casos de ontem para hoje é de 268, nos quais 10 municípios concentram 166 casos, o que representa 61,94% dos casos em toda a Paraíba. São eles:

João Pessoa, com 42 novos casos, totalizando 38.858; Patos, com 26 novos casos, totalizando 5.946; Sousa, com 19 novos casos, totalizando 3.207; Campina Grande, com 14 novos casos, totalizando 14.768; Lagoa Seca, com 14 novos casos, totalizando 802; Brejo do Cruz, com 13 novos casos, totalizando 824; Sumé, com 11 novos casos, totalizando 848; Cuité, com 10 novos casos, totalizando 477; Monteiro, com 09 novos casos, totalizando 1.339; Catolé do Rocha, com 08 novos casos, totalizando 991.

Dados oficiais preliminares (fonte: e-sus VE, Sivep Gripe e SIM) extraídos às 10h do dia 14/12, sujeitos a alteração por parte dos municípios.

Até hoje, 188 cidades registraram óbitos por Covid-19. Os 13 óbitos registrados nesta segunda ocorreram entre 22 de novembro e 14 de dezembro, sendo 10 deles nas últimas 48h. Os pacientes tinham idade entre 45 e 93 anos. Cardiopatia foi a comorbidade mais frequente.

Banner Add

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial