Justiça manda prender sobrinho suspeito de mandar matar ex-prefeito Expedito Pereira

O juiz da 1ª Vara do Tribunal do Júri de João Pessoa, Marcos William de Oliveira, decretou a prisão preventiva de dois suspeitos na morte do ex-prefeito de Bayeux, Expedito Pereira, assassinado a tiros no dia 9 de dezembro deste ano, na Capital.
Os suspeitos são o sobrinho do ex-prefeito, o vereador eleito Ricardo Pereira, e Jean Carlos da Silva, que trabalhou na campanha eleitoral de Ricardo. O terceiro suspeito, Leon dos Santos, está preso desde sábado (12), mas pelo crime de estelionato por um mandado em aberto desde 2016. Agora, teve a prisão transformada em preventiva pela Justiça.
Segundo apuração da jornalista da Rede Correio Sat, Sony Lacerda, em seu blog, Jean e Leon teriam pego a moto preta, usada no crime, emprestada. O proprietário do veículo confirmou o empréstimo, mas disse não ter conhecimento sobre o uso no assassinato de Expedito Pereira. Ele acabou sendo liberado. Na terça-feira (15), Jean se apresentou ao delegado Vitor Melo, que conduz as investigações, mas por orientação do advogado, permaneceu em silêncio.
No dia anterior, Ricardo Pereira depôs na Central de Polícia e também permaneceu em silêncio. Na ocasião, em um vídeo postado nas redes sociais, o advogado Júnior Moura negou que seu cliente tenha envolvimento com o crime. Ele disse que o sobrinho do ex-prefeito permaneceu calado, durante depoimento, por orientação da defesa.
Portalcorreio

Banner Add

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial