Câncer de pele: Entenda o que é o melanoma

Você já ouvir falar em melanoma? É um tipo de câncer de pele, causado pelos melanócitos, células responsáveis pela pigmentação da pele que pode prejudicar outros locais do corpo como mucosas e vísceras. Representa apenas 5% dos casos de câncer de pele, mas tem uma grande capacidade de produzir metástases e se espalhar para outros órgãos.
Não é à toa que maio é considerado o mês internacional de combate ao melanoma. Apesar de ser o menos frequente, o melanoma é o mais agressivo de todos e apresenta alta taxa de mortalidade. Segundo a Dra. Daniela Hueb, a doença se desenvolve quando algo dá errado nas células produtoras de melanina, aquelas que causam cor à pele.
“Normalmente elas se manifestam de maneira controlada, mas quando algumas células se desenvolvem com danos no DNA, as novas células podem começar a crescer fora de controle e, eventualmente, formar uma massa de células cancerosas”, explica.
O melanoma pode ocorrer na pele, nos olhos, orelhas, trato gastrointestinal, nas membranas mucosas e genitais. As áreas mais comuns são o dorso para os homens e os braços e pernas nas mulheres. Os primeiros sinais e sintomas de melanoma envolve mancha ou pinta existente, coceira, comichão, sangramento e a não cicatrização da área.
Prevenção: Pode ser prevenido com alguns cuidados, como evitar a exposição ao sol no horário das 10h às 16h, quando os raios são mais intensos, uma vez que o maior fator de risco para o seu surgimento é a sensibilidade ao sol. É necessário aplicar regularmente protetor solar sobre a pele para proteger contra os raios ultravioletas e prevenir o aparecimento do câncer de pele e repetir essa operação várias vezes por dia, especialmente depois de ter entrado em contato com água ou suado muito.
Qual o tratamento? Após o diagnóstico do melanoma e da classificação de seu estágio, as principais opções de tratamento para o indivíduo podem incluir a cirurgia, imunoterapia, quimioterapia e a radioterapia.
É importante que o paciente pense cuidadosamente sobre suas escolhas com o médico, levando em conta os benefícios, que são possíveis riscos de efeitos colaterais de cada opção de tratamento.

Consultoria: Dra. Daniela Hueb – CRM 96027 – SP
Foto: Shutterstock
MSN

Banner Add

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial