Associação acusa Uber de excluir 15 mil motoristas por cancelamento

A Amasp (Associação de Motoristas de Aplicativos de São Paulo) acusa a Uber de excluir definitivamente e sem aviso 15 mil motoristas por cancelamentos de corrida. De acordo com mensagem do aplicativo de transporte aos excluídos, houve um número grande de cancelamentos, o que configura mau uso da plataforma, e, por isso, a conta foi desativada.
Segundo o presidente da Amasp, o Duda, a plataforma detectou muitos cancelamentos de viagem em que os motoristas alegavam área de risco, mas na verdade não era. “Tem um número grande de motoristas que, para aumentar a taxa de aceitação, cancelavam a corrida e alegavam que era em área de risco. Mas algoritmos da plataforma detectaram”, disse.
A associação afirma que está tentando reverter as exclusões e pediu um tempo maior para a Uber analisar os casos. Com o aumento dos combustíveis, houve uma queda na oferta e aumento na demanda por motoristas, o que tem provocado problemas com o aplicativo.
A Uber afirmou em nota que não excluiu 15 mil motoristas de sua plataforma, como afirma a associação. “Dos cerca de 1 milhão de motoristas e entregadores parceiros cadastrados na Uber, 0,16% do total apresentaram, de maneira recorrente, comportamentos que prejudicam intencionalmente o funcionamento da plataforma. Com isso, atrapalham outros motoristas e usuários que apenas desejam gerar renda ou se deslocar”, disse no texto.

Veja a nota da Uber
“Motoristas parceiros são profissionais independentes e, assim como os usuários, podem cancelar viagens quando julgarem necessário. Cancelamentos excessivos ou para fins de fraude, porém, representam abuso do recurso e configuram mau uso da plataforma, pois atrapalham o seu funcionamento e prejudicam intencionalmente a experiência dos demais usuários e motoristas. A Uber tem equipes e tecnologias próprias que revisam constantemente as viagens e os cancelamentos para identificar suspeitas de violação ao Código da Comunidade e, caso sejam comprovadas, banir as contas envolvidas.
Comportamentos como a prática de cancelar diversas viagens em sequência logo após terem sido aceitas prejudicam negativamente todos que usam a plataforma porque, de um lado, impedem que outros motoristas parceiros gerem renda atendendo as mesmas solicitações de viagens canceladas, e, por outro, deixam os usuários esperando mais tempo ou até desistindo da solicitação.
O abuso no cancelamento de viagens não tem nada a ver com a liberdade do motorista parceiro de recusar solicitações. Na Uber, o motorista é totalmente livre para decidir quais solicitações de viagem aceitar e quais recusar. A conexão entre parceiro e usuário – quando nome, modelo e placa do carro são compartilhados e o usuário recebe a confirmação de que o motorista está a caminho – só ocorre depois do motorista ter conferido as informações da solicitação (tempo, distância, destino etc.) e decidido aceitar a realização da viagem.”
R7

Banner Add

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial